Pular para o conteúdo principal

5º Boletim Manifesto



Ginger Gaye (de olho roxo) e Rich "Nova"
Rider, no traço de Joe Bennett. Texto de
Erik Larsen.
Geralmente eu atualizo a seção Boletim Manifesto às sextas-feiras, mas desta vez decidi abrir uma exceção e adiantar um dia. É que, em meio há uma série de afazeres profissionais – entres eles, a produção de um novo livro dedicado à Arte Seqüencial (falarei mais sobre isso num futuro próximo, ó intrepid one) – encontrei um espaço na agenda e decidi que era melhor comentar as novidades do mercado alternativo brasuca agora, devido à boa quantidade de materiais de alta qualidade que chegaram às minhas mãos nas duas últimas semanas.

Antes disso, porém, chamo a atenção do amigo para algumas coisinhas aqui do blog, como por exemplo, a novíssima Galeria Meteoro, aí na lateral, que só embeleza a página e deixa orgulhoso este que aqui escreve. Afinal, não é sempre que podemos nos gabar de ver nossa criação retratada por alguns dos melhores artistas do país – é ou não é, meu chapa? Entre as primeiras imagens que postei, estão presentes Marcelo Borba, Bira Dantas e JJ Marreiro. Cada um no seu estilo, imprimindo sua visão particular do Mascarado Voador. Adiante, novos desenhos irão pintar na área. Aguarde!

Outro ponto desta conversa diz respeito à vitória apertada do Almanaque Marvel sobre o Almanaque Premiere Marvel, na votação para o melhor título Marvel publicado pela RGE. Cada leitor votou e comentou com muita propriedade, sensibilidade e, claro, saudosismo sobre o aniversário de 30 anos da estréia de Homem-Aranha e cia pela Rio Gráfica e Editora. Sem dúvida, um dos tópicos mais divertidos até o momento. Afinal, relembrar é viver!

O Almanaque Marvel realmente marcou época, principalmente pelas novidades ali apresentadas, como os espetaculares X-Men de Chris Claremont, Dave Cockrum e John Byrne; e por causa do herói juvenil Nova, o nosso querido “Cabeça-de-Balde”. Aproveito o ensejo para reafirmar meu carinho por esse personagem tão subestimado (principalmente em seu país de origem). Acusado, em princípio, de ser plágio do Homem-Aranha, e posteriormente, do Lanterna Verde, sua permanência sempre foi pra lá de atribulada nas prateleiras de revistas. Somente agora, em sua 4ª série mensal, é que o herói, parece, irá conseguir transpor a marca das 25 edições da série original dos anos 1970. E mesmo esta, só foi cancelada por uma ordem expressa do chefão Jim Shooter, que odiava o personagem com todas as suas forças. Isso, o próprio Wolfman disse pra mim, quando o entrevistei para a Wizmania e para o livro A Era de Bronze dos Super-Heróis, tempos atrás.

Sentido horário: Nova (com anteninhas) em fanzine
feito por Marv Wolfman nos anos 1960 (arte de Len Wein?).
Nova, Starman e Nuclear em cena do 2º número do
lendário zine "A Guerra dos Heróis", rabiscada por
adivinhe quem. Por fim, arte comissionada do genial
Steve Rude que ganhei de presente do chapa Gérson Fasano.
De certa maneira, e guardada às devidas proporções, Richard Rider poderia ter sido o Peter Parker dos seventies, mas não foi isso que aconteceu na ocasião. Erik Larsen, criador de Savage Dragon e um dos fundadores da Image, disse para mim (em longo bate-papo no fórum de seu personagem anos atrás), que “Acho que o problema era mais com os leitores do que com o gibi. No fim do dia, eles preferiam (chegar em casa) e ler o Homem-Aranha do que um personagem ‘na tradição’ do Homem-Aranha!”, aludindo à chamada de capa da primeira edição do herói.

Olha a "prova" aí! Nova era
popular! Nova rules!
Fenômeno contrário ocorreu por aqui, pois Nova estrelou jogos, álbuns de figurinhas, e tornou-se o carro-chefe do Almanaque Marvel (presumivelmente, a revista Marvel “mais querida” da RGE). E se precisamos de alguma “prova”, que tal a enquete promovida por (um então jovem) Fernando Bertacchini, hoje, editor da revista Conan, o Bárbaro da Mythos, publicada em Capitão América 21 (fevereiro de 1981), em que destaca Nova na 2ª colocação, ao lado do Homem-Aranha, atrás apenas do próprio Capitão. Bem, é evidente que isso não teve nenhum embasamento científico, mas fica aí o argumento da proporcionalidade e... do fã fervoroso, OK?

QI (Quadrinhos Independentes) 95




Esta edição chegou um pouco atrasada por aqui, mas ainda está em tempo de divulga-la. Com uma capa muito bonita (pra variar, Edgard capricha em todas), o informativo de Quadrinhos mais antigo do Brasil ainda em atividade, traz as seções de sempre, tão idolatradas por seus leitores: “Fórum” e “Edições Independentes”, com as cartas e relação de títulos do mercado alternativo respectivamente. Vale lembrar que o QI está prestes a alcançar a marca histórica de 100 edições, e que Edgard, mais uma vez, garfou um troféu Angelo Agostini. Por isso, um viva para o batalhador incansável. Para adquirir o fanzine, clique aqui.

Graphiq 25




Um que vem seguindo os passos de Edgard, é Mario Latino, com seu jornalzaço GRAPHIQ. Repleto de tiras dos mais diversos estilos e artigos inteligentes, a 25ª edição traz como reportagem de capa a clássica Pafúncio e Marocas, de George McManus, em matéria assinada pelo professor Waldomiro Vergueiro. Outro destaque vai para “E Joe Shuster desenhou Super-Homem”, de Al Marat, que relata vários pormenores da carreira do co-criador do Homem de Aço. Imperdível, também, as tiras que contam as trapalhadas do Agente Secreto 000125, do próprio Latino. Contato, aqui.

Tempestade Cerebral



Ao abrir o envelope... uma verdadeira “enxurrada” de gibis! O desenhista Alex Genaro, gentilmente presenteou-me com as edições 2, 3 e 4 do ótimo título Tempestade Cerebral, editado por Alex Mir (que também escreve lá suas histórias), e que vem sob a chancela do Designer Comics – mais uma força dentro do sistema de distribuição do Quarto Mundo.
Faltou o nº 1, mas por um significativo e importante motivo: já estava esgotado! Essa revista resgata com louvor o gênero super-heróico dentro da HQB, mesclando aventuras de personagens da nova geração com as de veteranos. A impressão é caprichada, e as capas, em quatro cores.
Na edição 2, temos as estréias da guerreira da pré-história Valkíria (por Mir e Genaro), e da bruxa Força Mística (Márcio Luiz e Simião); além da segunda parte de “Jornada Temporal”, produção de Gilberto Borba (artista pra lá de conhecido no fandom brasileiro).



O nº 3, seguindo a tradição da revista, traz duas capas: uma com Valkíria, e a outra com Escorpião de Prata, personagem produzido pelo editor do site Bigorna Eloyr Pacheco em parceria com Will. Enquanto Val continua sua busca inglória pela juventude eterna, Escorpião invade a bocada do Tonhão – um traficante da pior espécie – para resgatar uma jovem que se meteu com as pessoas erradas. Completando as páginas, uma aventura avulsa de Crânio, personagem maior de Francinildo Sena, no lápis de Luke Oliver.



Por fim, a mega-edição 4, com nada mais, nada menos que oito capas diferentes. Isso mesmo! Protagonizando cada uma delas, estão: Velta, Vingador Mascarado, Crepúsculo, Escorpião de Prata, Pulsar, Sideralman, Valkíria e Força Mística. Todas são excelentes, mas destaco aqui as de Sideralman (personagem de Will) Velta (criada por Emir Ribeiro) e Vingador Mascarado (dos idos da 2ª geração de super-heróis brasileiros, bolado por Seabra) feitas por Laudo, Adauto Silva e Luke Ross, respectivamente. Uma boa sacada essa de convidar outros artistas para as capas! A edição é importante também por causa do retorno de Pulsar, personagem dos anos 1990, criado por Arthur Garcia e João Pacheco e que chegou a estrelar revistas pela Editora Escala. Realmente, vale a pena conferir essas publicações invocadas, bonitas e com talentos diversos. Tudo feito com muita competência e paixão, pode apostar!
Para contato, clique aqui.

Tá falado!

© Copyright Roberto Guedes

Comentários

Anônimo disse…
Beleza Guedes,
Acho muito interessante esta coluna, dedicada a divulgar alguma coisa do mercado nacional. E sou obrigado a concordar com você quanto ao Nova. A série era muito boa, tanto que foi inteiramente publicada por aqui (a não ser uma aventura com o aranha - se não me falha a memória), o que é muito raro de ocorrer, além do sucesso de GHM # 12 com o final da Saga, que alía já merecia um "Grandes Clássicos", não?
Andre Bufrem
Anônimo disse…
Guedes,

Valeu, gostei dessa nova fase do seu manifesto.

Grato, Valcir
Anônimo disse…
CARAMBA! Eu lembro dessa seção de cartas!

CARAMBA II! Eu lembro da Guerra dos Heróis! Muuuuiiito legal!

CARAMBA III! Nova é 10!

CARAMBA IV! Guedes, você não existe!

Carlos
Anônimo disse…
Adorei essas curiosidades sobre Nova. Obrigado pelas informações sobre as revistas nacionais também. Vou procurar conhece-las.
Lécio.
Anônimo disse…
Adorei as ilustrações do Meteoro na lateral da página. A do Bira é a mais engraçada, mas a do Marreiro é a mais bonita. A do Borba é acadêmica, muito boa também.
E gosto bastante das suas enquetes. Me divirto. Que venham mais, Roberto.
Ricardo
Lucas disse…
Gostei das imagens de fanzines com o Nova. E esse encontro com o Nuclear? Muito bom! Só faltou o meteoro. hehe Continue nos brindando com essas pérolas, Guedão.
Wendell disse…
Fala Guedão!

Cara, através do Manifesto estou conhecendo um pouco mais das HQs brazucas. Se AINDA não leio, percebo pelo que é dito por você que são produzidas por verdadeiros amantes dos quadrinhos. Muito legal!!!!

Abraços ao meu editor Roberto "Robbie Robertson" Guedes

Melhorou chapa? Só não estressa com o JJJ, ok? No fundo - lá no fundo - ele é boa gente. rsrsrs...

Wendell
Alex Genaro disse…
Muito obrigado pela divulgação da nossa humilde revista meu caro.

Grande abraço e sucesso.
Roberto Guedes disse…
Alex, disponha! Sucesso pra você, também!

---

Fala, Wendell! Robertson é um sujeito e tanto. Valeu pela "comparação"! rs

---


Um forte abraço aos demais chapas também que deixaram seus comentários por aqui. Na medida do possível, o Manifesto trará as novidades do circuito independente da HQB.
Esfinge disse…
Rich Rider e Ginger Jaye, meu casal preferido das HQs. Valeuzão pela imagem que não conhecia!
Gerson_Fasano disse…
Excelente a coluna do Meteoro !!!

A primeira versão do Nova continua sendo a melhor para mim. A fase atual, que tem tudo para bater o 25 números - pelo que entendi, eu não estou acompanhando.

Sem contar a famosa hq com o Thor, e os "convidados especiais".

Steve Rude Rules !!!!
Anônimo disse…
Parabéns pelo blog, pelo visto está indo muito bem!

Abraço!

Leandro
Anônimo disse…
Parabéns pelo novo visual do Blog. E nunca é demais ler você comentando o cabeça de balde. SEmpre nos traz boas lembranças! No final das contas a RGE era legal pacas, não?
Abraço.
Andre Bufrem