Pular para o conteúdo principal

Roberto Guedes entrevista o Vigia



Metidinho, arrogante e fofoqueiro .
A "Dona Xepa" da Lua!

Mal me recuperei da última missão na Latvéria e recebi uma chamada de Joe Robertson, incumbindo-me de entrevistar* ninguém menos que Uatu, o Vigia. “Cara, mas como é que eu chegarei na Área Azul da Lua?”, indaguei quase indignado ao editor, que respondeu com serenidade: “Não se preocupe. Jameson alugou com o pessoal do Edifício Baxter o transporte adequado pra você.”, “Que legal!” vibrei, achando que, enfim, daria uma voltinha no famoso Fantasticarro – quem sabe, até, com a Sue pilotando a banheira voadora...

Mas qual nada... os caras mandaram pra mim o Dentinho, aquele vira-latas cheio de pulgas inumanas com poderes de teleporte. O pior de tudo é que o sarnento só coopera à base de muita ração especial. Hunf! O velho sovina e cabeça chata teve de me remunerar muito bem por todas as despesas extras.

E lá fomos nós, num piscar de olhos para aquele fim de mundo (ou seria fim da Lua?) que é a morada do carecão mais fofoqueiro do universo. Logo de cara fui recepcionado por um tipo estranho, uma espécie de mordomo. Pela aparência desleixada acho que se tratava de um exilado kree, mas bem que poderia ser um skrull disfarçado (essas coisas andam acontecendo muito ultimamente).

Não entendia patavinas do que o mal encarado falava, e o segui ressabiado até um salão pra lá de enorme repleto de monitores e computadores de tecnologia tão avançada, mas tão avançada, que fariam o pessoal da Microsoft se matar de inveja.

Uatu estava lá num canto, compenetrado com um dos vídeos, como se fosse um adolescente folheando a Playboy, e nem percebeu nossa presença (acho). Então, o capacho alienígena falou alguma coisa impronunciável – tampouco traduzível – e o bacanão virou-se pra mim com um ar de desdém tamanho, que, por um átimo de segundo, arrependi-me de aceitar o trabalho de Joe.

Mas logo em seguida ele mudou seu semblante sisudo e falou: “Ah, você é o enviado do Clarim? Por favor, sente-se!”, e emendou “Pode começar a entrevista.”, coisa que fiz de imediato, clicando no gravador para dar início a mais incrível experiência da minha vida.

Guedes Bem, que tal dizer para os nossos leitores quem o senhor realmente é?

Vigia – Eu sou o Vigia. Desde tempos imemoriáveis acompanho o nascimento e a queda das civilizações... de mundos... de galáxias! Estou a par de tudo... daquilo que foi... e daquilo que irá acontecer. E nunca interfiro em nada...

Guedes – Mureteiro, hein? (o cutuquei com o cotovelo, querendo mostrar simpatia, mas ele não gostou).

Vigia – Como estava dizendo... eu também acesso portais para os estranhos mundos paralelos do que poderia ter sido. Apenas eu sei realmente o que poderia acontecer em outra realidade parecida com a nossa, porém com pequenas e sutis diferenças!

Guedes – Hã... dá pra explicar com mais clareza? Sabe, nosso jornal é lido também pelas donas de casa de Forest Hills, e...

Vigia – Compreendo. Por exemplo: em uma Terra paralela à nossa, a saída de Steve Ditko da Marvel não se deu por causa de uma briga infantil com Stan Lee por causa de questões filosóficas quanto ao andamento das histórias do Aranha, tampouco devido à identidade do Duende Verde. Nesse outro mundo, Ditko saiu por outro motivo da Casa das Idéias.

Guedes – Ah, é? E qual foi (“...sua Candinha cósmica duma figa!”, pensei com meus botões)?

Vigia – Na verdade, Ditko se mandou da Marvel porque não conseguiu se declarar para Flo Steinberg, a secretária de Stan.

Guedes – Cuma?! Cê tá querendo me dizer que Ditko era gamado na Flo?

Com uma cruzada de pernas dessa,
os objetivos de um homem mudam...

Vigia – É evidente. Veja nesta imagem congelada aqui (nesse momento ele apontou para um dos monitores que mostrava Flo na redação da Marvel nos anos 1960), ela não é a cara de Betty Brant?

Guedes – Tá, OK... mas e daí?

Vigia – Humanos (nesse momento ele ficou sisudo de novo, e me senti o Homem-Formiga)... não enxergam uma verdade na frente de vocês nem que a vaca tussa, não é? Opa... perdão pelo palavreado chulo. Você sabe, tantos anos acompanhando a vida de Ben Grimm, acabamos por incorporar alguns cacoetes indesejáveis...

Guedes – Nem esquenta, ô do saiote! Quero saber mesmo é desse trelelê do Ditko com a Flo...

Vigia – Ah, sim... Ditko amava Flo, mas não era correspondido. Daí, ele decidiu tirar o permanente da personagem Betty Brant, deixando o penteado dela igual ao de Flo – uma forma de homenagem – pra ver se chamava a atenção da moça. Mas não surtiu efeito... e, arrasado, Ditko disse para Stan que achava melhor matar Betty. The Man não gostou de idéia, e pra deixar Steve ainda mais contrariado, falou que pretendia fazer com que Ned casasse com a funcionária do Clarim. Ditko se via como Peter Parker, então se sentiu triplamente traído... por Flo, por Betty e por Stan.

Guedes – Foi por isso que ele saiu da Marvel, então? Pô, que falta de objetividade... mas diga aí... nessa outra Terra John Romita também substituiu Ditko em Amazing Spider-Man?
Vigia – Infelizmente, não. Ele continuou desenhando histórias açucaradas pra DC até, mais ou menos 1968, quando, enfim, Carmine Infantino reconheceu seu talento e lhe deu um forte título de super-herói pra competir tête-à-tête com os Marvels.

Guedes – Sério? E qual título o "Peido Velho" assumiu?

Vigia – Metamorpho.
Guedes – “GASP!” (eu engasgando com um suco xandariano de pitanga)... escuta aqui, ô bola de bilhar, se é pra começar a tirar sarrinho com a minha cara, já vou avisando que sou meio pavio curto! Hunf! Desde quando Metamorpho é um “título forte”? Se fosse Detective Comics ou Action Comics, vá lá. Mas...

Vigia – Naquele mundo, Metamorpho rules! (foi quando percebi que Uatu fumava um treco fedorento e muito dooooido...).

Guedes – OK! OK! Próxima pergunta: em 1972, na nossa Terra, houve um congresso em Nova York, que reuniu a nata dos quadrinistas mundiais, como Stan Lee, Jayme Cortez, Harvey Kurtzman, Hergé, Claude Moliterni, Mauricio de Sousa... bem, e como foi esse evento no mundo paralelo?

Vigia – Ah, eu lembro... foi demais! Muita bebida... muita mulher bonita... até o elenco da telenovela “O Cafona” compareceu...

Guedes – Como assim? O que alhos têm a ver com bugalhos?

Vigia – Também não sei, mas enquanto Maysa tomava uns drinques com Bill Everett e Gary Friedrich, Tônia Carrero contava vantagem pra cima de Neal Adams, dizendo que o artista plástico Carlos Arthur Thiré, pai do seu filho Cecil, era um tremendo desenhista de HQs também.


"Silverinha" e suas gatas: Maysa, Tônia Carrero,
Marília Pêra e Djenane Machado.

Guedes – Interessante (foi quando olhei para o meu relógio de quartzo-rubi com adamantium), mas o tempo urge. Preciso voltar pra Terra antes que a edição extra vá pra gráfica. Última pergunta: qual foi a coisa mais constrangedora que você teve de presenciar em todos esses milênios de observação?

Vigia – O Hulk tomando banho. Quer ver? Está bem aqui, ó!

Guedes – Nãããooo! (e pulei rápido na direção de Dentinho, que me teletransportou imediatamente de volta à Terra original. Mas uma foto do Hulk pelado veio junto).



Putz! Ninguém merece!
Tsc... não é que aquele filho da mãe do Uatu tem mesmo senso de humor?

© Copyright Roberto Guedes. Todos os direitos reservados.

*Aviso aos jornalistas, pesquisadores e curiosos em geral: tudo o que foi transcrito nesta reportagem realmente aconteceu. Podem usar como fonte de informação e referência bibliográfica sem problema nenhum. Só não esqueçam que os fatos narrados aqui ocorreram numa Terra paralela, OK?

Comentários

ZeBorba disse…
HAHAHAHA

Guedão, diga lá... como eles diziam "Peido-Velho" no original em inglês? Nunca encontrei isso.

E o Uatu é o cara!
Anônimo disse…
Ahahahahahah ... muito bom, Guedão ... mais matérias deste tipo são bem-vindas.

Abs.

Paulo Ricardo
Claudio Basilio disse…
Rapaz, eu não sabia que a Flo Steinberg era uma gatinha! Aliás, eu adoraria ver publicado aqui no Brasil a biografia do Ditko que foi lançada a pouco tempo nos States:
Strange and Stranger: The World of Steve Ditko. Infelizmente, acho que só teremos acesso a essa obra comprando-o no Amazon.
Marcio disse…
Essa Maysa foi a maior gata, heim?!
So que devia ser muito louca!!!!
O Vigia e um "Voyeur",ele nao trepa, so observa!
rararar!
Anônimo disse…
Alguém já te disse que o senhor é genial?
Guedes,
você devia escrever as sessões de cartas das revistas de super-heróis! Essas suas viagens são muito legais!
crazyseawolf disse…
Esse Vigia é um verdadeiro fanfarrão!!! :o)
Wendell disse…
Huhuahuahua......

Sensacional Guedão.
Agora entendi. Depois que o Peter viu a Betty sentadinha como na foto, gamou geral. hehehe....

-----------------------------------

De alguns anos para cá me apaixonei novamente pelos quadrinhos. São tantas situações nessas páginas maravilhosas onde me encontro, me questiono, e principalmente... onde me revigoro e sonho, como aquele garoto que vai à banca comprar seu gibi.
Então aos poucos estou percebendo o quão maravilhoso pode ser esse mundo dos quadrinhos. Talvez algum dia possa compreendê-lo como você meu caro.

Abraços ao meu editor e mestre Roberto "Rob" Guedes, do seu fã

Wendell
claudio disse…
Os convido a visitar o meu blog onde poderão encontrar os meus últimos trabalhos em arte. O endereço e o seguinte:

www.claudiotomassini.blogspot.com

Atenciosamente, Claudio Tomassini
Lucas disse…
O senhor nunca cansa de me surpreender. Quando espero uma notícia ou um boletim, vem uma homenagem. Quando espero a homenagem, vem uma crônica, ou então um ensaio daqueles.

A matéria do "blues" é gritantemente perturbadora, foi direto no fígado. A dos objetivos de Ditko, então, se você morasse nos States ganheria o Pulitzer. E agora, essa hilária "entrevista" com o Vigia.

Para qualquer um mais desavisado de seus "pergaminhos", senhor Guedes, pode soar como algo totalmente despretencioso, sem maiores elocubrações. Ledo engano!

Como alguém já disse antes neste blog (aliás, o melhor blog de quadrinhos da rede, sem dúvida), seus textos são repletos de "armadilhas". Nada é por acaso, nem as vírgulas, nem a brincadeira com o caso Ditko/Brant/Steinberg.

É certo que Ditko não teve nada com Steinberg (é certo não é, senhor Guedes?), mas ao brincar em cima disso, e com total propriedade, diga-se de passagem, você aponta para uma questão muito mais relevante: a de que não importa mais o motivo exato para que Ditko tenha saído da Marvel. O fato é que ele foi burro e infantil. Ele co-produzia a revista de maior potencial da América e "deu pra trás". E nunca mais fez nada sequer parecido em termos de qualidade com o Aranha. Azar o dele.

Pra piorar, o cara que entrou em seu lugar, Romita, levou a revista ao topo do mundo. Se não fosse por sua saída, Romita estaria desenhando alguma coisa "sensacional" como Metamorpho, não é?
Guedes, você realmente é genial!

Diz mais verdades numa "historinha do faz de conta" do que muitos sites "especializados" tentam o fazer por aí. E seus livros? São todos "chupinhados" a torto e a direito por "pesquisadores" amadores de wikipedia que escrevem para sites e publicações sensacionalistas que temos por aí nas bancas.

Esse mercado está morrendo, e não é apenas por causa dos scans e vendas baixas, mas porque os verdadeiros profissionais estão sumindo.

Por favor, não suma jamais, senhor Guedes. Os quadrinhos no Brasil precisam de gente como você.

Lucas
Gerson_Fasano disse…
Excelente Guedão. A entrevista é cheia de pontadinhas aqui e ali. Mas que realidade é essa aonde o Metamorpho Rules ???

Vai esperando receber do JJJ o dinheiro gasto com essa entrvista.

O Hulk além de saber escrever seu nome e gostar de feijões, ainda toma banho. Esse é o cara !!!

Quanto ao cigarro fedido do Uatu.... bom... deixa pra lá....
Roberto Guedes disse…
Hã... não pretendo "desaparecer" tão cedo, Lucas. Exceto, claro, se forças além das minhas assim determinarem. Em todo caso, obrigado pelas palavras elogiosas. Não sei se estão "chupinhando" meus textos, afinal, ninguém é "dono da informação" - embora citar as fontes bibliográficas além de ser elegante, denota a ética e caráter do jornalista/pesquisador. Prefiro pensar que o meu estilo de escrever e abordar certos temas tenha influenciado muitos por aí. E como diz Milton Neves: "A imitação é a maior das lisonjas".

---


Ei, Wendell... "Mestre Rob"?! hahaha

---

Paulão, Basílio, Cidão e Baraldi: obrigado por participarem! O Vigia é mesmo um fanfarrão. Flo era uma gatinha... e Maysa... era demais!

---

Gian, durante uns meses, editei alguns títulos mensais pra Panini, cuidando, por conseguinte, das seções de cartas. Embora minha função fosse a de editor de álbuns de luxo e especias (encadernados), a editora estava com vários títulos mensais atrasados, então quebrei um galho pra ela em revistas como Marvel Action, Marvel Max e outros que não recordo agora. Os leitores gostavam da seção de cartas "mais divertida", vamos assim dizer...

---

Borba, o Romitão comentou sobre isso já faz muitos anos. Provavelmente a entrevista não foi transcrita para a internet. Acho que saiu em uma das publicações da Twomorrows, ou então, no livro "The Art of John Romita", mas só conferindo. Em todo caso, "old fart" é um termo de conotação pejorativa, mas também de gozação. Muitas vezes é usado para se referir à pessoas velhas. Mas também pra tirar onda com gente metódica, cheia de manias e regrinhas. No caso de Romita, era esta última, a intenção do apelido. Afinal, ele estava sempre ali, em seu cantinho, trabalhando, corrigindo... feito um "peido velho". rs
Roberto Guedes disse…
Gérson, é bom deixar o Vigia pra lá. Vai que ele manda mais fotos, agora do Coisa pelado. Afê...
Sandro Marcelo disse…
Guedão, estou suspeitando que esse cigarrinho do Uatu foi compartilhado, rsrsrsrsrsrsrsrsrs!!! Hilário como só você sabe fazer, meu vleho! Parabéns pela crônica divertidíssima! Uatu RUles!!!
Roberto Guedes disse…
Obrigado, Sandrovisk!
(aquele cigarro era suspeito - rs)
Anônimo disse…
Muito bom Guedão!
"Pulgas Inumanas"
"Suco Xandariano"
Tô rindo até agora!
Quero mais!!!!!!!
Andre Bufrem
Sandrão disse…
Quer dizer que em uma terra paralela nós assitimos o grande sucesso Metamorfo o filme.
Hulk tomando banho! Esse voyeur cósmico ainda vai ser processado pela Jennifer Walters por invasão de privacidade!
Parabéns pelo texto.
Anônimo disse…
Oi Guedes.
O Vigia nunca mais te chamou pra compartilhar filosofias? Nem nenhum outro ser cósmico?
Não sai mais uma entrevista destas?
Andre bufrem