Pular para o conteúdo principal

O espaço alternativo do Quadrinho brasileiro

Vira e mexe escutamos e até mesmo falamos o quanto é difícil encontrar espaço para publicação do Quadrinho brasileiro, mas, se pararmos pra pensar bem o circuito independente continua em efervescência. E hoje, com a velocidade e praticidade dos meios de comunicação e divulgação via internet, a visibilidade acaba sendo bem maior e favorável para os nossos autores.

Prova disso é que nestas últimas semanas recebi uma enxurrada genial de produtos alternativos, que variam muito entre estilo e tendência, mas com grande potencial e qualidade.

Meu chapa, e guerrilheiro das HQs Mario “Rhino” Latino, por exemplo, continua impávido com o seu glorioso Graphiq, um jornal que só traz tiras e reportagens sobre Arte Seqüencial. Tudo no mais alto nível e profissionalismo, com sacadas hilárias de Laudo e sua Banda Mamão, Cedraz com a tradicional Xaxado, Fraga e as peripécias do personagem Don Ramirito, Salvador Messina com Ran, e, claro, As Aventuras do Agente Secreto 000125, do próprio Latino.



No que diz respeito aos textos, Waldomiro Vergueiro esmiuçou a carreira do incrível quadrinista argentino Alberto Breccia em artigo iniciado no nº 32, percorrendo, ao todo, quatro edições. Já o nem sempre lembrado Don Heck foi o homenageado entre o 34 e 35, cortesia de Al Marat, enquanto que as duas edições seguintes foram dedicadas a dois mestres dos anos dourados, a saber, Alex Raymond (Flash Gordon, Jim das Selvas) e Hal Foster (Príncipe Valente), ambas articuladas por Latino, com conhecimento e precisão.

E na edição 38, a mais recente (fevereiro de 2010), além das habituais colaborações de gente do naipe de Túlio Vilela (que entrevista Seabra, outro gigante!), e dos colunistas Patati, Edgar Indalecio Smaniotto e Gazy Andraus, reprisa – com acréscimo de imagens, e devidamente autorizada – minha matéria Os objetivos do Senhor Ditko, o que me deixa muito honrado, tenho de admitir.

Já o editor José Salles, da Júpiter II, premiado recentemente com o Troféu Jayme Cortez, pelo incentivo ao Quadrinho tupiniquim, me enviou três de seus mais recentes lançamentos: Tormenta 4, Boca do Inferno.com 5 e o Western-Fantástico Capitão Macnamara 2 (a conclusão da minissérie).

Tormenta é um vigilante mascarado criado por Edu Manzano, mas que conta desta vez, com roteiro do Salles e arte de Dennis Oliveira. A história “Pacto de sangue” fala de adultério e assassinato, e foi inspirada no filme homônimo de 1944, estrelado por Fred MacMurray (o ator que serviu de modelo involuntário para C. C. Beck criar a cara do Capitão Marvel) e Barbara Stanwyck.

Boca do Inferno.com continua com seus sustos e sobressaltos a cada folhear de página. Walter Júnior vai ao embalo da licantropia, haja vista a capa animalesca de Carlos Reno, enquanto Salles e Valmir Oliveira lidam com um tema recorrente e sempre polêmico em "Abortista", da série Hooker Avenger. Fechando a publicação, "A roupa do mendigo". Trata-se de um conto macabro proporcionado pelos veteranos Hélio do Soveral e José Meneses (os mesmos que produziam a série Kung Fu para a EBAL nos anos 1970).

Essas e outra publicações da Júpiter você poderá adquirir acessando seu endereço virtual http://www.jupiter2editora.blogspot.com; e pra comprar toda a coleção do Graphiq, seja intrépido, ô meu (!), e mande um e-mail pro Latino, clicando aqui.




Por fim, o blogueiro Bartolomeu Martins, vulgo Lancelott, compilou seu excelente – e pra lá de caprichado – acervo de fichas de super-heróis em um único Catálogo de Heróis Brasileiros, em formato PDF, que poderá ser baixado por qualquer um que estiver interessado, bastando digitar http://hqquadrinhos.blogspot.com/
“Por enquanto é só, pessoal!”, já dizia aquele personagem legal...
© Copyright Roberto Guedes. Todos os direitos reservados.

Comentários

Carlos disse…
Boas recomendações, Guedes! Vou baixar esse PDF e me informar com os editores pra adquirir alguns desses exemplares.
Anônimo disse…
Interessante nos dias de hoje haver uma publicação formato jornal totalmente dedicada aos quadrinhos. Fiquei curioso, vou me informar.
ZeBorba disse…
Anônimo, vai que o Graphiq é show de bola!

Guedão, estou ME devendo uma lista de publicações nacionais pra correr atrás. Farei pedidos em breve. Este teu post me fez lembrar disso.

E parabéns pela publicação da matéria sobre o Ditko no Graphiq. Legal ver essa dupla juntos em ação :)

Abração!
Sandro Marcelo disse…
Guedão, meu chapa, esse post foi "da hora", como diria o Gersão!! Já estou baixando ocatálogo do Lancelot porque sei que vou encontrar excelentes coisas por lá! Parabéns por mais uma psotagem pra lá de iluminada!!
Valcir disse…
Guedes,

Muita coisa boa nesse seu Manifesto. Gostei muito de ler as novidades que, dessa vez, não limita-se aos comics. Mas algo nosso. Valeu.
José Salles disse…
Alô Guedes,

Grato mais uma vez pelo espaço concedido aos gibis da Júpiter II, eu e os colaboradores agradecemos penhoradamente!
Roberto Guedes disse…
Não precisa agradecer nada, Salles! Espaço merecido!
---
Aos demais amigos, obrigado pelas postagens e comentários!

Abraços!