Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2013

Os bastidores do mal

Já amplamente anunciada nos sites especializados e redes sociais, a Mundo dos Super-Heróis 43 (maio de 2013) está demais, com várias matérias de interesse dos apreciadores de HQs, desenhos animados, filmes, seriados e action figures. Confira no site da Editora Europa clicandoaqui.
Além disso, coube a este intrépido autor o privilégio e a responsabilidade de escrever a matéria de capa (também conhecida como "dossiê"); relatando em várias e várias páginas, os bastidores obscuros das criações de Superman, Batman e dos heróis Marvel.

Tudo está lá:

* As desavenças entre Jerry Siegel e Joe Shuster com seus patrões mafiosos, que acabaram nos tribunais
* A guerra de egos entre Stan Lee, Jack Kirby e Steve Ditko, com detalhes de um bate-boca numa rádio
* Os planos astutos de Bob Kane que excluíram Bill Finger de qualquer lucro com a marca Batman

A proposta central dessa reportagem é trazer nova luz a um assunto espinhoso, muitas vezes ignorado pelo fandom, mas necessário, a fim de mo…

C. C. Beck e suas convicções

Veja a foto ao lado! Nada mais, nada menos que os lendários Stan Lee e C. C. Beck batendo um papo pra lá de descontraído durante uma convenção de Quadrinhos, em 1979.

Mas o que será que eles falavam ali, hein?

- Stan, seu sacana! Você criou um Capitão Marvel depois que o meu deixou de circular, né?- Criei? Não foi o Gene Colan? Olha... foi o Gene Colan!

Brincadeirinha...

Bem, é de se concluir que Beck - um dos papas da Era de Ouro -, tivesse algumas restrições quanto ao estilo dos Quadrinhos Marvel. Ele achava que os super-heróis deveriam manter sua natureza pueril, tanto em conceito quanto em arte. Talvez tenha se irritado também com os estilos sombrios de Alan Weiss e Don Newton na série Shazam!, nos dançantes seventies.
Até certo ponto ele estava certo. Isto é, se formos analisar em retrospecto a queda vertiginosa na popularidade dos Comics, assim que começaram a ficar mais e mais sérios e realistas de meados dos anos 1980 em diante. 

Por outro lado, em uma antiga entrevista do cocriador…

Roberto Guedes na Rádio Bandeirantes

Sábado agora, dia 11 de maio, eu darei uma entrevista ao programa de cultura geral Você é Curioso da Rádio Bandeirantes de São Paulo - AM 840 / FM 90,9 - a partir das 10h15. Clique aqui para acessar o site da emissora.
Essa atração tradicional e muito divertida é apresentada por Marcelo Duarte e Silvânia Alves, e o tópico do bate-papo será o meu livro mais recente: Stan Lee, O Reinventor dos Super-Heróis.
 Por isso mesmo, não esqueça de sintonizar o seu dial corretamente, OK?
Até lá! 
© Copyright Roberto Guedes. Todos os direitos reservados.

História manjada

Já foi o tempo em que o encontro de dois ou mais super-heróis numa história era um acontecimento e tanto - daqueles que eram aguardados com ansiedade pelos leitores, que ficavam por semanas na cabeça dos fãs, que eram debatidos nas rodinhas de amigos e motivo pra muita discussão da boa.

Hoje a coisa está tão banalizada, tão lugar-comum que a gente torce mesmo é para que os nossos personagens preferidos consigam, ao menos, tocar suas aventuras individualmente e que não recebam a "visita" de nenhuma outra superestrela nas páginas do seu gibi.

Acontece que os Quadrinhos mainstream americanos (traduzindo: Marvel e DC Comics) vivem há um bom tempo das chamadas "grandes sagas", histórias que intercalam vários títulos distintos, com muitos encontros e promessas de reviravoltas mirabolantes na vida dos personagens.

Balela! Passe longe dessas coisas!

Infelizmente, após tantos anos de sanidade mental razoavelmente ajustada, eu mesmo não segui o meu próprio conselho, e decidi…