Pular para o conteúdo principal

A “identidade secreta” de Joe Shuster

A notícia caiu como uma bomba no fandom americano esta semana. O historiador Craig Yoe, conhecido como o “Indiana Jones” dos pesquisadores e autor de vários livros dedicados a quadrinhos ousados e obscuros, escreveu Secret Identity (Identidade Secreta), onde mostra em suas páginas, vários desenhos de forte teor erótico feitos por ninguém menos que Joe Shuster, um dos criadores de Superman. A introdução é redigida por outra lenda das HQs: Stan Lee.

De acordo com o release da editora Abrams Comic Arts, o material compilado por Yoe provém do início dos anos 1950, e foi feito por encomenda para uma série chamada Nights of Horror, que era vendida informalmente, sem o intermédio de uma distribuidora credenciada. Eventualmente, essa publicação foi banida devido à cruzada empreendida pelo psiquiatra Fredic Wertham.

Vale lembrar que, naquela ocasião, Shuster, praticamente esquecido, disputava com a DC Comics os direitos de seu principal personagem, enquanto zanzava por outras editoras menores num esforço de ganhar o "pão nosso de cada dia". Alguns fãs consideram o livro uma grande apelação, por querer atrair atenção em cima da memória de um dos nomes mais importantes da indústria em todos os tempos: “A descoberta desses desenhos e a história de bastidores levantada pelo historiador Craig Yoe revelam a ‘identidade secreta’ desse reverenciado criador dos Quadrinhos, e certamente irá mudar a maneira como enxergamos as criações de Shuster – Clark Kent, Lois Lane, Lex Luthor e Jimmy Olsen – para sempre.”, ora bolas! O que uma coisa tem a ver com a outra?

A não ser que Shuster tenha assinado as artes com seu nome verdadeiro – e imagino que não seja o caso –, é de se concluir que ele não quisesse ter sua imagem associada a elas, correto? Assim, por mais curiosidade que isso desperte nas pessoas, será que elas têm mesmo o direito de vasculhar a fundo a vida de alguém dessa maneira?

Mais uma vez o sensacionalismo barato se sobressai no universo – cada vez menos – encantado das Histórias em Quadrinhos. Contudo, para os verdadeiros admiradores de Shuster, a esperança é que tudo não passe de uma pegadinha de mau gosto. Afinal, o livro será lançado no dia 1º de abril.


© Copyright Roberto Guedes

Comentários

Bira disse…
Uau!
Essa é bombástica mesmo, Guedão.
E será que ele mostrou Superman e Lois indo às vias de fato?
Falando nisso, vc não tem mais imagens do livro?
Picantes, de preferência?
Hauhauuhuauhuahuahuhauhauha
Gerson_Fasano disse…
O que me leva a crer que não é um embuste é o fato do Titio Stan estar por ali, se bem que esse lance de 1º de abril tem a cara de uma piada...

Mas acho que tem muito mais a ver com o que você escreveu: "esforço de ganhar o "pão nosso de cada dia" "
Anônimo disse…
Putz. Que situação hem?
Os criadores do Supermam sofreram mesmo...
(FR)
Roberto Guedes disse…
Bira, seus sacana... por enquanto, divulgaram só a capa. rsrs

---------------------

Gérson, Franco,

É verdade, os caras pastaram mesmo. E independente de não concordarmos com uma coisa ou outra que possivelmente tenham feito de errado, não cabe a nós julga-los, não é?

Infelizmente, parece que lá fora nem todos pensam assim, e se puderam tirar uma casquinha com os "tropeços" dos outros, não perderão tempo.

Abraços!
José disse…
Eu também já escrevi material pornográfico (dos quais não me orgulho, pelo contrário) e se alguém vier me apontando o dedo acusador, lembrar-me-ei de Jesus: "...que atire a primeira pedra..."

José Salles
crazyseawolf disse…
Tenho um colega nerd que idolatra o Superman. Ele teve um treco quando eu comentei sobre isso.
Amigo, sua definição do que signifique Craig Yoe no cenário dos pesquisadores é um pecado. Quisera eu ter alguém no Brasil publicando algo tão maravilhoso como o Arf.
Roberto Guedes disse…
Lamento informar, Marko, mas eu não "defini" nada. "Indiana Jones" é o termo que consta no próprio release da editora. Confira aqui:

http://www.secret-identity.net/

Também não teci nenhuma crítica aos OUTROS trabalhos do autor - e nem poderia, não li nenhum.

Minha ressalva é quanto ao sensacionalismo barato em torno da nova obra dele.

Espero que você tenha entendido, e que agora, coloque o link dessa notícia INÉDITA (no Brasil) em sua newsletter, que sempre considerei democrática.

(e sua sugestão de publicação está aí lançada. Quem sabe alguma editora brasileira se interesse em publicar Secret Identity...)

Abração!
Anônimo disse…
Muito interessante. Não sabia nada disso.

John
Anônimo disse…
Não entendi muito bem a bronca aí de cima. Pecado é o que esse cara fez com o Shuster, querendo avacalhar sua reputação. E tem mais: o sujeito quis dar a entender no release que os personagens famosos (Lois, Clark) possuem facetas obscuras em sua elaboração original. Pra vender seu livro sensacionalista não pensou duas vezes em criar esse paralelo com o universo de Superman. Isso sim é pecado. E sensacionalista pacas!
Carlos
Raphael disse…
Eu achei muito interessante e não entendo esse estardalhaço em cima de trabalhos relacionados a sexo e erotismo. Esse tipo de trabalho não deveria denegrir a obra de ninguém.

Acho que muita hipocrisia se preocupar com isso, pois nas revistas atuais de super-heróis o que não falta é apelação sexual.

Pelo jeito os pais do Super devem ter sofrido bastante até receber algum tostão pela criação do azulão.