Pular para o conteúdo principal

Qual é a medida do homem?

Qual é a medida de um homem? Como podemos defini-lo enquanto ser humano, indivíduo e caráter? Quais as principais qualidades que o destacam em meio à sociedade? A humildade, por exemplo, sempre será reconhecida como uma qualidade a ser realçada e admirada pelas pessoas, não é mesmo? Mas quem realmente é humilde? Como saber?

Apesar de toda a sua fama e prestígio, Stan Lee – criador-mor de Homem-Aranha, Incrível Hulk, X-Men etc. –, manteve sempre uma postura despojada e, até um tanto quanto depreciativa de sua própria importância para os fundamentos do Universo Marvel; atribuindo, por vezes, aos seus parceiros geniais (Steve Ditko, Jack Kirby e John Romita entre outros) grande parte dos méritos na elaboração dos conceitos das histórias e personagens; o que gerou em boa parte da imprensa especializada e do fandom uma certa confusão. Ou seja, confundiram a humildade e sinceridade de Stan com má fé e pilantragem. E muita gente de coração ruim – que só vê maldade em tudo – se aproveitou disso para destilar seu veneno podre.

Ora, Stan é o maior gênio editorial e criativo das HQs norte-americanas, e mudou a cara desta a partir da segunda metade do século 20. Seus personagens continuam populares e agradando as novas gerações. Em 2006, foi eleito pela The Atlantic Monthly a 26ª personalidade americana mais influente do mundo, na frente do músico Chuck Berry e do popular ex-presidente Bill Clinton, inclusive.

Mas nada disso muda seu jeitão de ser: simpático, sorridente e humilde. E isso foi testemunhado recentemente por um colega de bate-papo virtual, durante uma convenção de quadrinhos em Nova York (2008), quando Stan encontrou Joe Simon (co-criador do Capitão América e primeiro editor da Marvel, antes de Stan) num estande. De acordo com o leitor e fã: “Eu estava próximo de Dick Ayers e Joe Simon estava sentado ao seu lado, quando Stan chegou e deu um forte abraço (em Joe) e lhe sussurrou ‘Eu nunca tive a chance de te agradecer. Você me ensinou tanta coisa, e eu tenho usado isso durante toda a minha carreira!’ [...] Foi uma cena muito, muito tocante!”

A medida de um homem não precisa ser dita, basta ser testemunhada.

Excelsior!

© Copyright Roberto Guedes

Comentários

Anônimo disse…
Cara,

Por isso gosto do manifesto, sempre algo novo e interessante para se lê.

Valcir
Anônimo disse…
Roberto Guedes. É por artigos como o em tela que fácil comprovar porque vc uma das mentes mais lúcidas da crônica da 9ª arte. Defendo o mesmo ponto de vista há anos. Lógico, não com a mesma categoria e especialidade. Por causa dele, já fui agredido com palavras de baixo calão e até expluso de comunidades do ORKUT. Incrível mas pessoas se juntam em bandos para atacar ostensivamente uma das mentes mais brilhantes dos quadrinhos. Tudo por evidente despeito e covardia e ou influenciados por mentes insanas e malagradecidas. Precisamos mais que nunca de ações e proposições que realmente enalteçam o bem que as pessoas fazem. Enxergar a gratidão e não a ingratidão. Para onde vamos? Assusta o despreparo de pessoas que se "vendem" experts em quadrinhos, e pior, tem espaço na mídia...chega a ser deprimente. Parabéns! - ANDRÉ PORTOCARRERO - CUIABÁ-MT
Wendell disse…
Fala Guedão!

Cara, essa semana comecei a ler a BHM do Surfista. No prefácio o Stan simplesmente reverencia John Buscema.
Falando na humildade do criador, me lembrei da criatura. Dr. Stephen Strange; um homem arrogante, orgulhoso, egoísta, que foi quebrado pela vida – aprendendo que a humildade antes de tudo é sabedoria, é luz. Poxa vida! Quantas mensagens positivas esse homem não transmitiu e ainda transmite com seus personagens para todas as pessoas, não? Quantas idéias/ações ele não fomentou nos corações de seus leitores? Por isso sou mais um fã de Stan Lee.
Sabe, nos dias em que os braços pesam mais do que gostaria e o mar continua infinito e azul, sempre me lembro: “Não importa quão insuportável esse fardo possa ser... Não importa o tamanho do meu sacrifício pessoal... Jamais poderei permitir que um inocente venha a sofrer... porque o Homem-Aranha não agiu... E juro que nunca sofrerá!”
Valeu Stan! Valeu Pete!

Abraços, mestre!

Wendell
Bira disse…
E esse tem um banquinho beeeeeeeeem alto, né?
Ótimo artigo, Guedes!
Stan -é o cara, depois do Lula, claro- Lee é um desses seres fantásticos que desabam na terra de tempos em tempos...
Que bom que a gente tava junto, mais ou menos no mesmo tempo, né?
God bless the guy, after Lula, of course!
HAuhauahuhauauhahuhauhauhauhuah
Bração
Anônimo disse…
Parabéns pelo artigo!

Abraço!
Leandro
Bira disse…
Depende do tamanho do banquinho...
HAuahuahuahuauuahuahuahu
Roberto Guedes disse…
Ei, Birão! Ontem, Obama disse que Lula era o Cara! rs

---

Valcir, Leandro, obrigado pelos elogios!

---

Wendell, bem lembrada essa HQ do Dr. Estranho. Lição de humildade total!

---

André, valeu pela consideração, chapa! Não sou perfeito, claro, mas procuro ser justo em minhas análises.
E compreendo que Stan Lee realmente merece todos os elogios possíveis, pois é um cara fantástico - conforme o próprio Bira disse acima.
Anônimo disse…
Como é que chamam o homem mesmo? "The Man" , não. Isso diz tudo!
às vezes fico pensando como seria o mundo se não houvesse um Stan Lee.... Seria muito chato! !! !!
Andre Bufrem
Gerson_Fasano disse…
Muito interessante essa faceta do Titio Stan, mais uma que não conhecia. Mas o mais importante. é que se você olhar com atenção, tudo isso está nas suas hqs.
Roberto Guedes disse…
André, Gérson... vocês falaram tudo agora, amigos!
Marcelo disse…
Roberto Guedes,,, meu caro, Meu nome é Marcelo Duro, gosto de seus comentários no Stan Lee é um gênio. Entrei recentemente aqui e vi que você é escritor, roteirista, editor ETC,,, gostei de saber e queria conversar melhor com voicê cara. Sou escritor, embora nunca tenha conseguido lançar nenhuma história nem um livro meu, tenho um roteiro completo sobre herois 100% nacionais, e os colegas que estão lendo estão achando bom, queria uns toques e umas dicas, meu E-mail e durobrabo@yahoo.com.br. Sabe é difícil começar, e eu não sei nem por onde dar inío a essa coisa. Um Abraço!!!
Anônimo disse…
Muito bom esse artigo. Repassei no face pros amigos. Acho que todo cartaz pro Stan é válido e deve ajudar a divulgar o livrão que está por vir, Guedão.

Alexandre