Pular para o conteúdo principal

Morre o “pai” de Vampirella

Forrest J. Ackerman, 92 anos, faleceu na última quinta-feira (dia 4) em sua casa em Los Angeles, após um ataque cardíaco. Homem de vários talentos, é considerado pelos admiradores uma verdadeira instituição do gênero ficção científica, cujo termo “sci fi” foi cunhado pelo próprio.

Ackerman fez parte da primeira geração do fandom americano, e foi colaborador do fanzine Science Fiction, de Jerry Siegel e Joe Shuster (os criadores de Superman), em 1932. Foi responsável pela publicação em inglês da série alemã Perry Rhodan – o mais longo épico sci fi de todos os tempos.

Atuou como agente literário de nomes importantes como Ray Bradbury (Crônicas Marcianas) e inspirou as obras de gente do calibre de Marion Zimmer Bradley (As Brumas de Avalon), Gene Simmons (da banda Kiss), Steven Spielberg e George Lucas, entre outros. Um entusiasta por excelência, foi o idealizador e editor da revista Famous Mosnters of Filmland, e criador da bad girl Vampirella – cujas primeiras histórias da Warren Publishing foram publicadas no Brasil pelas editoras Kultus e Noblet durante os anos 1970.

Dono de uma vasta coleção de objetos ligado à temática fantástica, Ackerman costumava abrir as portas de sua casa – apelidada de “Ackermansion” – para a apreciação pública, tornando o lugar um ponto turístico referencial aos fãs do gênero. Homem de vida agitada, fez várias pontas no cinema e na televisão, inclusive no famoso clipe "Thriller" do cantor Michael Jackson, e ganhou prêmios importantes, como o Bram Stoker Award de 1997, pelo conjunto da obra.

Fica aqui registrada homenagem à memória de Forrest Ackerman.

© Copyright Roberto Guedes

Comentários

Anônimo disse…
Mais um falecimento. Que anos ruim para os quadrinhos...
Carlos
Anônimo disse…
Yes, I heard the news yesterday on a local radio station. I was amazed that the announcer mentioned not
only FAMOUS MONSTERS OF FILMLAND, but also SCREEN THRILLS ILLUSTRATED, although to the best of my
memory Forry did not have much, if anything, to do with that particular magazine.
John G. Pierce
Anônimo disse…
Guedes,
Só conhecia a Vampirella, mas pelo jeito esse cara era fera. E parece ele que viveu bastante e se divertiu pra caramba, não é mesmo?
Gustavo Santos
Gerson_Fasano disse…
Só pela criação da Vampirella já mereceria uma homenagem, personagem sensacional. Mas pelo que li no seu texto, ele teve uma vida muito dedicada ao fantástico.
Um aspecto interessante do Ackerman é que ele costumava abrir sua casa aos sábados para visita de fãs e mostrar sua coleção não só de livros, mas de filmes e objetos...
Roberto Guedes disse…
Isso mesmo, Gérson. Ackerman era o "papa" da ficção científica nos EUA. Esteve presente em todas as suas fases e formas durante o século 20.

-----

John, it's so good see you here. I'm not quite sure about Screen Thrills Illustrated too.

Abraço a todos!
Roberto Guedes disse…
Devia ser um museu e tanto, hein, Gian? Quem não gostava muito dessa história era a mulher de Ackerman. rs
J Júnior disse…
Eu sempre quis que vampirella fosse negociada com uma grande empresa de Hq, assim como foi feito com o Spirit/DC.