Pular para o conteúdo principal

Manifesto a favor das boas idéias bem executadas

Há exatos 40 anos, as revistas da Marvel traziam na página da redação (a famosa Page Bullpen) a gloriosa coluna mensal de Stan Lee – Stan’s Soapbox –, onde Smiley explicava aos leitores a diferença entre ter uma idéia e o de se saber executar a mesma.

Em seu estilo peculiar de comunicação – imbatível, convenhamos -, The Man ponderou que “[Ter] Idéia não é problema. Aqui na redação, não conversamos um com o outro por cinco minutos sem termos um zilhão delas [...] a sacada é desfrutar do tempo adequado para desenvolva-las [...] Todo mundo tem idéias – você, eu, os carteiros – até mesmo a concorrência, que Deus a abençoe! Mas o que realmente conta é o que você faz com elas! [Enfim] Uma idéia é como um violão: não significa nada, a não ser que você saiba como usar aquilo!”

Hoje em dia, entretanto, parece que o mote nas grandes redações norte-americanas é seguir exatamente o caminho inverso dessas sábias palavras. Pegam uma idéia já batida e a usam à exaustão, não é mesmo?

Nem vou me estender em exemplos aqui, você já conhece todos, mas só para ilustrar: não há nada de errado em explorar antigos conceitos, contanto que você saiba dar uma nova roupagem pra coisa, refinando-a e modernizando-a adequadamente para o contemporâneo. Mas o que DC e Marvel fazem atualmente beira o autoplágio contínuo. Há exceções, claro. Mas também não vou me estender em exemplos aqui – pois eu não estaria sendo nada original, sabe?

© Copyright Roberto Guedes

Amigo, se você é fã das boas idéias bem executadas – mesmo que as boas idéias não sejam lá tão originais –, ou não suporta mais ver os mesmos enredos de sempre, responda a enquete (localizada na lateral desta página) “Qual foi a melhor idéia dos últimos anos nas HQs?”, e depois envie sua mensagem comentando o texto acima e, se quiser, o voto também.

Comentários

Wendell disse…
Votei em Renascimento. A única mensal que coleciono da DC é Lanterna Verde e confesso que comprei a edição nº 1 por causa da “reflexão” do Sinestro. Gostei e continuo comprando. Então no nº 2 já tinha adquirido o encadernado LV Renascimento, e aí me empolguei. Nos extras tem como Johns pensou no retorno do Hal, como ele se propôs em reconstruí-lo e achei muito legal. Feliz também foi Brad Meltzer no seu prefácio, segundo ele “Havia infinitos modos de trazer Hal Jordan de volta ...(“Eu sofri lavagem cerebral”, “Fui substituído...”, “Era meu clone...” – viu? quem mandou eu ser um aracnofã!rsrs
Então creio que Johns não trouxe apenas Hal de volta, ele na época tinha e ainda tem um projeto para o personagem, não apagando o mito e sim aproveitando isso para incorporar novos conceitos, fazê-lo ainda maior.
Bem, só sei que a Tropa dos Lanternas tem um novo poozer e com muita força de vontade – agora, o difícil vai ser agüentar o Kilowog. rsrs

Abraços Guedão!

Wendell
Anônimo disse…
Votei na Turma da Mônica Jovem. Não li um único exemplar, e talvez não o faça tão cedo, mas vi vários jovens comprando-os nas bancas... está incentivando a leitura dos Quadrinhos, e isso é muito importante.
José Salles
Anônimo disse…
Roberto

Acho sempre bom citar o que tem de bom e de ruim pois atualmente creio que poucos leitores consigam acompanhar na totalidade o que é publicado

eu por exemplo tenho curtido muito as edições americanas de The Spirit e Jonnah Hex.

Giovanni
Lucas disse…
Pra você ver como são as coisas, né, Guedão: fazer versão mangá de seus personagens nem é uma novidade, haja vista as versões do Aranha, do Batman etc, mas no caso da Turma da Monica, foi uma grande sacada. Não feriu a "continuidade" regular e ainda atraiu novos leitores pras marcas do cara. Muito bem pensado da sua parte em incluir a linha do Mauricio nessa enquete.
Desconfio que vai ganhar.
Anônimo disse…
Definitivamente, o que fizeram com o Aranha não foi uma boa idéia. Odiei tudo aquilo. Guerra Civil é interessante, e Crise Final uma cópia deslavada da Crise de 85.
Carlos
Sergio disse…
Como não li nada disso que tá listado, não vou votar. Guedão, gosto mesmo é dos seus textos cheios de "tá falado", "intrepid one", "wow!", "Romita rules!", "chapa" entre outros jargões que tu inventastes e que tanto são imitados pelos bloguistas, em fóruns e listas de HQs por aí afora.
Você é o cara! Voto em você também (como outros intrepid ones já disseram em outro tópico) pra editor e roteirista, não só do Aranha, mas da linha Marvel inteira.
Não sou DCnauta, mas votei na volta do HAL JORDAN "O" LANTERNA VERDE. Imagino que um personagem desses nunca deveria desaparecer. Aconteceu...foi bola fora, mas aconteceu...neste exemplo de exceção, aprovo o "renascimento". Longa e merecida vida ao Guardião da lanterna e do anel do poder!
Sandro Marcelo disse…
Eu li a volta do Lanterna e pra mim foi uma das pouquíssimas coisas que realmente fizeram de bom nos quadrinhos nos últimos tempos. Eu não vejo com bons olhos essa Turma da Mônica jovem, mas realmente tem sido uma coisa positiva em termos d estímulo à leitura, então parabéns pro Maurício!
eduarthmaul disse…
Também não li absolutamente nada da Turma da Mônica Jovem, mas pelo pouco que vi, me pareceu bem interessante, não pelo fato de que é uma versão mangá ou porque eles são retratados adolescentes (coisa que nem de longe é original, pois, volta e meia, eles apareciam crescidos nas HQs antigas da Globo), mas pelo fato de que é um universo totalmente novo, tendo incorporado vários elementos diferentes como super-heróis, romance, RPG, etc. Não é à toa que tá bombando! Quanto à enquete, apesar de ter gostado pra caramba da volta de Hal (ao contrário do que sempre costumava dizer Guy Gardner, Jordan é e sempre será "O Único" Lanterna Verde!) e de achar que era uma história que realmente deveria ser contada, no fim das contas não passou de mais uma ressurreição como tantas outras que sempre ocorrem nas HQs Marvel/DC, a única diferença é que trata-se de um personagem muito carismático. Já a nova "Invasão Secreta" da Marvel (na qual votei), apesar de também já ter sido "ensaiada" no passado, explorou a idéia de uma infiltração Skrull até as últimas consequências, de uma forma como nunca foi feita antes (e, aqui entra o lance de dar uma nova roupagem a uma idéia, mesmo não-original, o qual você menciona). O tipo de história em que a gente pensa: "Pô! E porque eles nunca fizeram isso antes?!" Ficou o bicho! Ah, e parábens pelo blog, RG!
Roberto Guedes disse…
Puxa, um comentário mais interessante do que o outro a respeito desse tema, hein? Estou gostando de ver.

Agradeço a todos pelas mensagens inteligentes e ponderadas, as justificativas para o voto e os comentários em relação às opções não escolhidas.

Por enquanto, a Turma da Mônica está na frente, mas ainda faltam 3 dias para o encerramento da enquete.

Abraços meteóricos!!