Pular para o conteúdo principal

A furiosa arte de Sal Buscema

Em conversa com Roy Thomas há quase três anos, eu comentei o quanto gostava de sua parceria com Sal Buscema na revista do Príncipe Submarino. Foi quando o lendário roteirista e editor me informou em primeira mão que pretendia lançar uma edição especial da Alter Ego em homenagem a carreira do desenhista. Entusiasmado, repassei a notícia para os amigos da lista de bate-papo Marvel BR (9 de novembro de 2006); mas, infelizmente, e até onde sei, tal revista jamais foi lançada.

Bom, conferindo hoje as novidades da editora Twomorrows (a mesma que edita o magazine Alter Ego de Roy), deparei-me com o anúncio bombástico da edição Sal Buscema: Comics’ Fast & Furious Artist, que será lançada em 21 de outubro de 2009, mas que desde já pode ser reservada. Há duas versões: a normal, com 176 páginas, e a luxuosa, com capa dura e 16 páginas coloridas a mais. Um desbunde editorial, na linha do livrão de John Romita que comentei tempos atrás aqui, com imagens raras do arquivo pessoal do artista, além de uma entrevista reveladora, conduzida pelos craques Jim Amash e Eric Nolen-Weathington.

Sal sempre foi e será um dos meus desenhistas preferidos de todos os tempos, e confesso que me aborreço um pouco quando alguém mais desavisado o coloca à sombra de seu irmão mais velho – o também excelente John Buscema.

OK! Entre os seus contemporâneos, ele podia não ter uma técnica tão refinada como à de um Neal Adams, ou tão vistosa e revolucionária quanto à de Jim Steranko, contudo – e seguramente afirmo aqui que –, Sal é um dos legítimos representantes da Era de Bronze.

O artista que definiu uma época. Que sempre soube desenhar super-heróis do jeito que tem de ser! As poses imponentes! As belas garotas! As impactantes splash pages! As acachapantes cenas de luta...
WOW!

Para Len Wein, Sal Buscema desenhava o Hulk como ninguém. Para Joe Sinnott, fazer a arte-final no traço de Sal era maravilhoso. Para mim, Marv Wolfman garantiu que Sal está entre os maiores da indústria.

O que mais posso dizer?

Sal Buscema rules!
Definitivamente.

© Copyright Roberto Guedes

Comentários

ZeBorba disse…
OPA!
Sal Buscema é o cara!

Sempre gostei muito dele!

Não há como dissociar a imagem do gigante esmeralda do traço dinâmico de Sal. Feliz quem leu aquelas aventuras!!!

Há quem olhe meio torto pro traço dele, mas não há como discordar que sabia contar uma história com extrema eficiência.
Vitor Coelho disse…
Roberto,

O Comentário tem pouco a ver cvom Sal Buscema. Estou escrevendo uma matéria para a revista quadrinhos em ação sobre o Meteoro e seus planos para ele. Gostaria de entrar em contato contigo, mas nao achei seu email por aqui.
Se for possível, aguardo um email seu em vitorluciocoelho@gmail.com

Abraços
Jair disse…
Pra mim, Sal foi o melhor desenhista da Marvel nos anos 70, Guedes. O primeiro gibi dele que vi foi os Defensores # 1 da Bloch. Depois conheci as histórias do Capitão América, que era o Nomad, as do Homem-Aranha, e, evidentemente, as do Hulk. Um artista e tanto que merece o nosso carinho.
Roberto Guedes disse…
Jair, Borba, o Sal realmente é um grande narrador visual e merece nosso carinho.

---

Vitor, já enviei uma mensagem via e-mail para você. Obrigado pelo interesse.

Abraços!
Sandrão disse…
Roberto,

Pra mim o Sal sempre teve tudo que um grande desenhista de super-herói precisa.
Seu senso de dinamismo, a sensibilidade de saber exagerar no momento certo. Suas páginas transpiravam ação e drama.
Talvez sua arte não fosse tão detalhada (ou seria poluída) como alguns dos mais badalados de hoje, ele não dispunha dos recursos computadorizados de cores que existem hoje mas, sua arte era hipnótica, com ele eu realmente mergulhava no universo marvel.
Para mim seus melhores trabalhos foram com o Capitão América, em Marvel Team-Up e, claro, Hulk.
Um dos gigantes que infelizmente não tem o reconhecimento merecido.

Abraços
Sandro
Roberto Guedes disse…
Tem razão, Sandro. Mas aos poucos os caras são reconhecidos. Esse livrão é uma prova disso. Ah, um dos trabalhos dele que eu também curti muito foi a série original do Nova.
Abraços!
Anônimo disse…
Realmente, Sal era o cara. Seu desenho é facilmente reconhecível, principalmente em Hulk. Foi com ele que eu virei fã do Verdão. E qualquer elogio que se faça ao, (porque não?) Big Sal, nunca será suficiente.
Aliás, por onde anda o cara?
Abraço.
Andre
Aquelas bocas retorcidas para baixo...cheia de destes...e dentes voando para todo lado...DINÂMICO é o adjetivo ideal para o grande SAL!
Adailto disse…
Sal Buscema foi um dos melhores desenhistas do Capitão América juntamente com Mike Zeck. Material que merecia ser reeditado para as novas gerações.