Pular para o conteúdo principal

50 anos de Mauricio de Sousa

Eu sempre digo que as enquetes que promovo aqui no Manifesto não possuem nenhum valor científico, e que o propósito das mesmas é simplesmente o de divertir, além de dar oportunidade ao amigo leitor de externar sua opinião.

Em todo caso, não deixa de ser curioso – porém, nada surpreendente – o resultado da última (“Qual foi a melhor idéia dos últimos anos nas HQs?”), que deu a vitória para a revista Turma da Mônica Jovem, sobrepujando no processo, concorrentes internacionais badaladas como Guerra Civil e Invasão Secreta (ambas, da poderosa Marvel Comics), que comeram poeira, e Crise Final da DC Comics – que não abocanhou um mísero votinho.

A predileção pelo novo universo – algo que – “mangá” de Mauricio de Sousa tomou quase 50% dos votos da pesquisa, sugerindo-nos que, além de estar plenamente antenado com os anseios do público consumidor de HQs, o famoso quadrinista/empresário mostra que brasileiro é tão bom quanto qualquer um; bastando estrutura profissional, técnica e financeira para investir num produto e poder competir em pé de igualdade com os estrangeiros. Além, claro, de muito talento (coisa que Mauricio tem de sobra).

Em tempo: este ano, sua linha de personagens comemora 50 anos. Começou lá atrás, com o Bidu – inspirado num cachorrinho que tivera na infância –, em uma tira de jornal publicada em 1959. Em 1970, Mônica estreou em revista própria pela Editora Abril. Daí, foi só correr para o abraço! Após passar por outras editoras e de licenciar seus personagens para inúmeros produtos, além de estrelar desenhos, anúncios, e emprestar suas marcas a parques temáticos (neste 2009 será inaugurado um em Angola), Mauricio, Mônica, Cebolinha, Cascão etc., continuam a ser nossos expoentes máximos nos Quadrinhos, e merecem nosso respeito e cumprimento por tantas alegrias que proporcionaram a incontáveis crianças de várias gerações.

Fica aqui registrada homenagem a gloriosa carreira de um brasileiro batalhador.

© Copyright Roberto Guedes

Comentários

Anônimo disse…
Guedes, boa tarde!

A minha opinião é a mesma que a sua. Apoio o que Mauricio fez, embora outros contemporâneos discordem. Mas temos a certeza que este empreendedor e o único que pensou grande, começou pequeno e se estruturou. Ótimo seu artigo.

Valcir
claudio.juris disse…
Apesar de ter detestado a "mangalização" das histórias nas revistas de linha da turma, acho que a versão oficialmente em mangá ficou muito boa. Eu, pessoalmente falando, não gosto do estilo, mas admiro a forma como fizeram e certamente é um caminho do mercado hoje. E o Maurício tem uma visão muito boa das coisas e não tem medo de inovar, mesmo não acertando todas as vezes. E acho que isso o transformou no que é hoje.
Sds, Claudio
Anônimo disse…
Concordo com você, Guedão! Maurício é o Cara. Na verdade ele é o Disney brasileiro, inclusive tem a mesma política em relação aos seus colaboradores... eh, eh, eh.
Abração do Cesar.
Wendell disse…
Fala Guedão!

Honestamente não li nada ainda da Turma de Mônica Jovem, embora esse universo do Maurício faça parte da minha memória e tenha muita importância na minha paixão pelas HQ’s. Realmente ele é um visionário e merecedor de todas as homenagens.
Agora fiquei curioso por saber como anda meu personagem favorito - o Chico Bento - uai! rs

Abraços!

Wendell
Anônimo disse…
Muito bom. Tenho umas copias de MONICA e CEBOLINHA.

John
Roberto Guedes disse…
Amigos,

Obrigado por postarem. Mauricio é um dos grandes das HQs mundiais, sem dúvida.

Abraços!
Anônimo disse…
Oi, Roberto!

Parabéns pelo texto!

Abraço.
Leandro
Artigo bem legal mesmo. Tenho umas coisas bem legais da TURMA DA MÔNICA. um dia em mostro no ORKUT. E esta semana vivi um ESTRANHO ENCONTRO entre a TURMA DA MÔNICA e os HEROIS MARVEL...o GUEDES sabe.
Gerson_Fasano disse…
Eu sempre fui fã confesso do Maurício, e admito que torci o nariz quando saiu a versão mangá. Entendo perfeitamente que estar antenado com o público é importantíssimo, mas andei pensando se o que não gostei foi o fato de alterarem personagens que conhecia desde a infância, e com os quais compartilhei muitos momentos.

Mas espero sinceramente que a Turma toda continue por aí durante muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito tempo.